Pular para a barra de ferramentas

Construção Civil para na cidade do Conde, mas as obras não relacionadas com o COVID-19 da Prefeitura não por que?

Os construtores da cidade de Conde estão extremamente insatisfeitos com o poder Público Municipal desde o inicio da Gestão atual.
Eleita cheia de promessas mirabolantes que nada foi cumprida até o momento.

E agora na altura da pandemia do COVID-19 aumentou e muito a insatisfação, pois em quanto é pedido para todos ficarem em casa, com seus funcionários a Obra da Praça do Centro do Conde, a Escola da Salsa, não pararam, ou melhor nunca parou desde o início da Pandemia do COVID-19.

A revolta da Construção no Município é grande, pois nunca houve um diálogo único com a classe para o bem de todos, e agora prejudicando mais ainda a Construção Cívil na Cidade.

Um construtor renomado na cidade do Conde nos fez o seguinte relato e pediu para não colocar o seu nome para não complicarem mais ainda a saída de suas cartas de habite-se ou seja medo de perseguição afirmou.

Eu entrei em contato com o Secretário de Planejamento Flávio Tavares, que se limitou a dizer que a Prefeitura Municipal iria seguir o decreto do governo do Estado, pois não há uma única justificativa para não ser seguido o decreto.

Ou seja a Prefeitura de Conde está em descumprimento do decreto Estadual e o dela mesmo, pois a obra em questão nada tem a ver com a saúde, ou está entre as essenciais no Combate ao COVID-19.

Esse construtor, também nos relatou que várias obras que estão em funcionamento com número reduzido de funcionários.

A vários colegas que estavam trabalhando e por iniciativa própria nossa, mesmo para zelar pelos nossos funcionários, e pelas nossas famílias, pois do poder Público Municipal não houve nenhuma conversa nesse sentido conosco.

Nunca houve uma reunião, para se saber qual medida poderia ser adotada, o que poderia ser feito, qual seria nosso papel e claro nossa contribuição.

Como sempre aqui no Município Conde tudo empurrado de cima pra baixo, como sempre foi feito nos últimos 3 anos e meio.

Os construtores esperam uma respostas dos nobres parlamentares da Casa Cícero Leite se posicionarem em favor da categoria dessa vez.

 

Da Redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: