Prefeita de Conde Márcia Lucena pode ser presa por descumprimento de ordem judicial.

Guardas municipais que passaram no concurso publico da prefeitura de Conde no ano de 2016 na gestão da ex prefeita Tatiana sofrem o descaso e a falta de compromisso da gestão atual.

Segundo relatos dos próprios ( GMS ) ele s passaram no concurso  publico e foram chamados para trabalhar .

Quando a prefeita Márcia Lucena assumiu o governo municipal tiveram uma surpresa, ao chegar na secretaria para trabalhar foram informado pelo secretario de infraestrutura Fabiano que as nomeações deles não valia de nada e tinha valor semelhante a papel higiênico, e desde então começou uma batalha judicial para fazer valer seus direitos .

Entraram na justiça no mês  janeiro de 2017  em fevereiro ganharam uma liminar e recomeçaram trabalhar em março ,mesmo assim a gestora afirmou que ia anular o concurso de todo jeito.

No mês de julho a gestora entrou com um agravo de instrumento e perdeu dando novamente , e no dia (30) ela anulou o concurso e demitiu todos 36 guardas sem o direito a ampla defesa.

Um dos motivos alegados pela gestora a justiça  para as demissões foi a falta de orçamento pra pagar o pessoal.

Hoje a folha da prefeitura  simplesmente dobrou eram 343 vagas de concursados e agora são 652 pessoas contratadas aonde tinha 46 concursados hoje tem 98 contratados ,motoristas eram 7 vagas ,hoje tem 32 coveiro era uma vaga hoje tem 4 contratados e assim sucessivamente .

Os  advogados agora pediram o bloqueio das contas da prefeitura e a prisão de Márcia Lucena e uma multa  diária por descumprimento da decisão.

Segue abaixo a copia dos documentos clique nos números correspondentes .

 

1 TRIBUNAL DE JUSTIÇA PB

2 RECOMENDAÇÃO

3 A DECISÃO

4 DECISÃO DE SEGUNDO GRAÚ

5 ULTIMO DESPACHO

6 CONTRATO DE CONDE

 

Da Redação ,Ailton Silva.

Um comentário em “Prefeita de Conde Márcia Lucena pode ser presa por descumprimento de ordem judicial.

  • 20 de novembro de 2018 em 00:30
    Permalink

    Descaso total com o concurso, passamos por mérito, e sofremos com a arbitrariedade desta prefeita. Mas a justiça será feita!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: